segunda-feira, 27 de junho de 2016

O amor tem a cor mais quente


 Jeans rasgados são metáforas que a gente usa pra ilustrar os desastres na alma. Foi o que eu pensei quando encontrei Lauren dentro da sua calça destroyed e sua cara de tédio, mas é claro que não compartilhei a teoria. Parecer maluca é algo que meu cabelo faz por mim involuntariamente, deixei pra depois os rastros com a certeza. 
  Seu olhar foi gentil mesmo que todo o restante não fosse. Seu  nome e sua turma me entregaram o alívio: ela também escolhera jornalismo. Pelo menos a insatisfação nos levaria à pobreza juntas. Ou eu deveria ter dito paixão? 
  O fato é que o começo da história não cobre nem mesmo a ponta do iceberg. Eu ainda não sabia, mas era o próprio Titanic, navegando rumo à colisão. A cumplicidade, simpatia, empatia e todo o mais que viria depois não podia ser previsto e nem mesmo imaginado. Lau era a amiga que encontrei para ser o presente que outrora a vida me roubou. Para que eu pudesse crer que a amizade existe, que sobrevive e acontece também nas diferenças. Que a amizade existe e sobrevive sobretudo nas diferenças.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Mini ensaio sobre a solidão escrito pelo cansaço


  Começa a escrever uma história nova porque a vida real é sempre tão cansativa! E se enjoa do que já havia escrito, sem conseguir terminá-los... e sente a cólera do que quer escrever sem saber, naufraga em todas as palavras borbulhantes que não encontraram seu caminho, e segue esperando que encontre um final para o que ainda não sabe bem como começou, ou o que escreve sem saber onde quer chegar.
  A dor de viver na certeza da rotina, descontinuando a inspiração utópica dos livros, a saudade do que lia embalada no balanço da rede, entre os raios mornos do sol de outono, entre o ar puro do quintal da frente, na casa da rua de paralelepípedos, sendo o que pode ser, muito menos do que precisa, muito mais do que tem ânimo...

terça-feira, 14 de junho de 2016

Necessidades

  É sempre na semana de provas. É sempre no meio de um período de estudo intensivo. É sempre no caos e no centro do furacão.
  É preciso arrumar o armário. É preciso fazer a cama. É preciso se alimentar bem pela manhã. É preciso estudar. É preciso encontrar tempo para ler. É imprescindível que se almoce. É bom descansar um pouco depois do almoço. E contar que, com algum ânimo, vamos voltar a produzir depois disso. É bom que estejamos prontos a tempo dos compromissos com certa antecedência. É importante que prestemos atenção na aula ou no que estamos lendo. É fundamental sentar com a coluna ereta. É indispensável que tenhamos 8 horas bem dormidas diariamente.